A japonesa Naomi Osaka conquistou hoje pela primeira vez um torneio do Grand Slam de ténis, ao vencer na final a norte-americana Serena Williams na final do US Open, por 6-2 e 6-4. A partida contou com um momento polémico já perto do final da partida.

Num momento de maior tensão, a tenista norte-americana protagonizou uma forte discussão com o árbitro português Carlos Ramos, chegando mesmo a verter algumas lágrimas.

Serena não gostou de ser advertida pelo árbitro português por alegadamente receber instruções do seu treinador Patrick Mouratoglou. Discutiu com o árbitro português Carlos Ramos e acabou por sofrer um jogo de penalização.

"Levantou-me o polegar e disse-me: 'Vamos!' Eu não faço batota para ganhar. Prefiro perder. Só te digo isto: Roubaste-me e deves-me um pedido de desculpas. Nunca fiz batota na minha vida, tenho uma filha e faço aquilo que é correto. És um ladrão e um mentiroso. Deves-me um pedido de desculpa", atirou Serena Williams.

Depois do encontro, Patrick Mouratoglou reconheceu que de facto deu instruções à norte-americana durante o encontro.

"Sou sincero, eu estava de facto a dar instruções. Não creio que ela estivesse a olhar para mim, por isso ela insistiu que não se tratava de uma situação de 'coaching'. Mas a realidade é que era, como acontece em 100 por cento dos encontros com 100 por cento dos treinadores. Temos de parar de ser hipócritas em relação a isto", disse o treinador em declarações à ESPN.

"São regras que estão a matar o ténis. Não permitir que um jogador expresse os seus sentimentos é estúpido. Não é nada do outro mundo partir uma raqueta", adiantou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.