Fruto do meu acompanhamento do Futsal por cá e do que se fazia pelo mundo da NBA e dos treinadores que adorava seguir, tenho debatido sobe o real impacto da comunicação entre o treinador e os atletas durante os minutos de desconto. Não apenas na modalidade de Futsal, claro está. Acontece também no Andebol, Basquetebol ou Voleibol por exemplo. E sem terem minutos de desconto, o Futebol também ‘sofrerá’ dessa causa, dado que não acredito que os atletas despendam muitos segundos de real atenção ou até minutos durante um jogo.

Hoje as transmissões televisivas permitem-nos acompanhar o que os treinadores dizem aos atletas durante esses quase 60 segundos. O que dizem, como o dizem, se gesticulam e a quem direcionam as suas palavras. E que tipo de comunicação fazem, se mais corretiva, mais assertiva ou até protetora.

Sabe-se que quem pede o desconto de tempo tem o conteúdo da mensagem mais delineado do que o outro treinador, que acaba também por usufruir do desconto de tempo. Isto não quer dizer que o treinador que o pede, tenha mais impacto comunicacional que o outro treinador, mas gosto de observar que durante os tais quase 60 segundos, é transmitida – em condições emocionais e físicas às vezes fora da zona de conforto e controlo – muita informação. Demasiada. E não se consegue perceber logo no momento do que foi dito o que foi ‘apanhado’ pelos atletas e que atletas.

Deixaram – e ainda bem – de se preocupar se essa informação chegava ao adversário, pois é fácil que algo que seja dito num minuto de desconto, seja transmitido passado alguns segundos à outra equipa técnica. E o que as pessoas pensam da sua comunicação. E isto tudo nos permite assistir a alguém mais genuíno. Mas ser genuíno não implica que sejam o que quiserem ou que façam o que quiserem. Porque o foco deveria e deve ser que a mensagem chegue aos destinatários, os atletas. E para isso não se deve ser genuíno apenas porque sim. Deve-se ser ou fazer aquilo que nos permita que em 40 segundos ou ainda menos, se transmita algo. Um ou dois detalhes, não mais. Porque entre o descansar, beber água, sentar, ouvir e processar a mensagem, este processo não chega para tudo.

Os minutos de desconto permitem-nos saber ainda mais informações sobre os treinadores. Não chegam para vencer jogos, é certo. Mas dizem-nos muitas coisas que em determinados momentos de decisão, fazem com que algo aconteça e não apenas por sorte ou azar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.