Num país onde o futebol é mais organizado e as competições são rigorosamente planeadas, aos fins de semana joga-se pelo campeonato brasileiro, com as datas a meio da semana reservadas para as taças ou competições internacionais.

Quanto às seleções, há uma natural pausa no calendário de clubes para os jogos de qualificação ou simples amigáveis. Evidentemente não é este o cenário do futebol brasileiro, e Jorge Jesus, após quatro meses ao comando do Flamengo, tem já um bom panorama do quão caótico é o segundo semestre do ano para o futebol do lado de cá do Atlântico, com os jogos do Brasileirão a serem realizados a todo momento, com poucos dias de intervalo e muitos quilómetros de viagens.

Na última semana houve grande polémica com o selecionador brasileiro Tite, ao chamar para a seleção principal jogadores como Gabriel, do Flamengo, e Everton, do Grêmio, as principais figuras das equipas que no próximo dia 23 medem forças nas meias de final da Taça Libertadores. Isto para dois amigáveis nada relevantes, frente a Senegal e Nigéria, realizados na distante Singapura, com os dois jogadores a serem pouco utilizados. E dias depois, a direção do Flamengo indispôs-se novamente com a Confederação Brasileira de Futebol ao vetar a convocatória do avançado prodígio Reinier para a seleção sub-17, que irá disputar o Mundial da categoria nas próximas semanas.

Desorganizações à parte, na passada quarta-feira, os adeptos de Flamengo e Palmeiras sofreram até o último instante numa insana 26ª jornada do Brasileirão. A começar pelo líder Flamengo, que viajou ao Nordeste para enfrentar o Fortaleza e seus mais de 50 mil adeptos no Estádio Castelão. Com vários desfalques, a equipa de Jesus quase nada produziu na primeira parte, tendo quase sofrido o primeiro golo num remate de Bonilha para acrobática intervenção do guarda-redes Diego Alves. Os donos da casa arriscavam mais e marcaram com Bruno Melo, de penálti, ao minuto 61’. O Flamengo chegou ao empate em novo penálti no jogo, e no remate certeiro de Gabriel, que atravessou boa parte do planeta, na rota Singapura-Fortaleza, para marcar seu golo de número 19 no Brasileirão. O jogo seguia indefinido, até que ao minuto 90’ a bola encontrou a cabeça de um jovem de 17 anos, Reinier, a mais nova estrela do futebol brasileiro, que marcou o derradeiro golo do encontro e manteve o Flamengo na confortável liderança do campeonato. O prodigioso Reinier tem-se tornado num talismã de Jesus e já ganha status de titular numa equipa recheada de ótimos avançados.

Já em São Paulo, um jogo de extremos, com o Palmeiras, vice-líder, a receber a Chapecoense, lanterna vermelha e que não deve escapar da despromoção ao final do campeonato. Com 30 remates à baliza adversária, posse de bola de mais de 70% e diversas oportunidades desperdiçadas, o Palmeiras ia empatando a zero, o que significava aumentar para 10 pontos a vantagem do Flamengo na ponta da tabela de classificação. Porém, no inacreditável minuto 99’, Felipe Melo acertou um remate colocado após uma sucessão de chances do ataque palmeirense e decretou a suada vitória da equipa paulista ao cair do pano. Vitória suficiente para revigorar os ânimos da equipa verde na caça ao líder Flamengo, com a diferença entre ambos a manter-se em oito pontos ao final da jornada.

Esta quinta-feira, o Santos recebe o Ceará, e em caso de vitória, volta a igualar Palmeiras na pontuação. Na próxima jornada, já no fim de semana, o Flamengo tem o clássico frente ao Fluminense, enquanto o Palmeiras viaja ao Sul para enfrentar o Athletico Paranaense. Faltam ainda 12 jornadas para o fim do Brasileirão’2019, mas neste momento poucos duvidam que o Flamengo, a jogar no ritmo e na intensidade que Jorge Jesus tanto preza, possa deixar o título para seus adversários.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.